Resenha: Garota, Interrompida

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013



 Garota, Interrompida
Sinopse:  Quando a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir padrões e encarar a realidade. Susanna Keysen era uma delas. Sua lucidez e percepção do mundo à sua volta era logo que seus pais, amigos e professores não entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Estão todas ali. O que é sanidade? Garotas interrompidas.

Ficha Técnica:
Autor: Susanna Kaysen
Título: Garota, Interrompida
N° de páginas: 189
Editora: Única
Avaliação Final:  5/5  ♥♥♥♥♥




Minha Resenha: Lindo, é assim que começo falando esteticamente do livro. Amo livros que tenham a capa cor de rosa, quanto mais quando é um rosa bem vibrante. É os detalhes? Não posso deixa de ressaltar que a capa tem frases escritas, detalhe esse que me encantou. O rosa pode até não combinar com as personalidade dos personagens do livro, mais como são meninas, embora que tenham problemas, não deixam de ser delicadas e frágeis. Para mim, foi uma ótima escolha. Por dentro ainda temos acesso as prontuários de Susanna, com capítulos pequenos as folhas vão passado nem serem notadas tamanho é o envolvimento com a história.




Eu não tive nenhum contado com a história antes de ler o livro, não tinha lido nenhuma resenha e nem visto o filme – que pretendo assistir o quanto antes. Mais isso foi bom, de certa forma não ter uma opinião já pré-formada sobre a história deixou-me surpresa tamanha a realidade que cerca o livro.

Susanna Kayse e ao mesmo tempo a personagem principal e também que escreveu o livro, tempo depois de sair do hospital psiquiátrico McLean. Em sua consulta com médico, ela apenas ficaria pouco tempo, porém as coisas na realidade não foram tão simples e ela permaneceu por lá por dois anos.


"As cicatrizes não têm personalidade. Não são como a pele da gente: não mostram a idade ou alguma doença, a palidez ou o bronzeado. Não têm poros, pelos ou rugas. São uma espécie de fronha, que protege e esconde o que houver por baixo. Por isso as cicatrizes. Porque temos algo a esconder."                           Pág.21

No começo, não achei que Susanna precisasse ficar internada lá, ela apenas tinha um transtorno de personalidade, mais aos pouco foi se agravando. Tinha período que ela ficava agitadíssima, outros neuróticas demais, o ambiente em si não ajudava muito. Fora que ela tinha quase que uma obsessão por saber ao certo o tempo.




Angelina Jolie estava certíssima quanto diz: “Fiquei obcecada com a honestidade brutal das personagens desse livro.” Não é para menos, viver mesmo que seja por um curto tempo num lugar desse além de agravar mais ainda quem já está doente ainda te deixa de certa forma protegido fazendo com que a interação com o mundo real se torne mais difícil.

Susanna não estava totalmente só, suas amigas: Lisa, Georgina, Polly e Daisy passavam por problemas maiores que os dela. O envolvimento com elas mostra um outro lado que a gente não conhecia, doenças e transtornos que rondam essas meninas que não conseguiram lidar com a dura realidade da vida. Mostrando também que a família na maioria das vezes não sabe como lhe dá com esses problemas que fogem do "padrão normal" que cada ser humano deve seguir.

Não há como não ficar fascina com a descrição que Susanna faz sobre seus transtornos. Ela literalmente faz a gente entender perfeitamente tudo que ocorreu com ela. Desde as sensações até os pensamentos mais obscuros chegando enfim a sua recuperação.

Está mais do que indicado o livro. Vale bastante a pena ler, logo mais falarei sobre o filme.
Beijos.

12 comentários:

  1. Bom dia Dany,

    Leio ótimas resenha desse livro, assisto quando jovem o filme e achei bem legal....o livro com certeza deve ser melhor do que o filme e sua resenha já indica isso....boa dica....parabéns.....abraços.

    Bom dia Dany,

    Esta ai um livro que tenho vontade de ler, um clássico é semre um clássico...parabéns pela resenha...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não vi o filme mais pretendo conferir e fazer a comparação entre um e outro.
      O livro e bom, intense e deixa um aprendizado.
      Vale super a pena conferir.
      Beijos.

      Excluir
  2. Tenho vontade de ler esse livro. Parece ser bem interessante. E tenho que concordar quanto à capa, que é mesmo bem linda com esse tom de rosa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoalmente ela e mais linda ainda porque tem uns detalhes que a câmera não capta.
      Super indico que leia sim, creio eu que você vai gostar bastante.
      Beijos.

      Excluir
  3. Dany!
    Não sabia que era uma história real e fiquei fascinada com o que acontece a autora e suas amigas. Viver uma internação em hospital psiquiátrico é dureza, trabalhei em um, fiz estágio por um período por lá e sofri muito... é doloroso.

    Agradeço sempre sua visitinha ao blog e seu carinho no comentário, obrigada!
    Um final de semana maravilhoso!
    FELIZ NATAL!!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    " A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida. (Desconhecido)".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Doloroso demais, a forma como ela descreve o lugar e tudo dá um bom panorama de como e a vida lá, e barra.
      Por isso mesmo que vale super a pena ler, para poder ter essa dimensão do que se passa lá.
      Beijos.

      Excluir
  4. Oi Dany!
    Tenho filme a séculos e nunca vi, nem sei pq , pois adoro a Angie(intimidade rsrs). Eu não sabia que tinha o livro até começar a ver ele em torno da blogsfera. No caso deste livro não sei o que preferiria primeiro, ler o assistir, pq sei que a história é densa.Também nãos abia que era uma história real, iso o torna mais fascinante. Livros de capa rosa, adoro também!

    Bom FDS!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também ainda não vi o filme, mais pretendo conferir. Eu só vi saber do livro também pela blogsfera, por isso resolvi conferir.
      Eu optei pelo livro primeiro e ainda não sei se foi uma boa opção, mais depois de conferir o filme eu lhe digo qual eu sugiro que faça primeiro.
      Beijos.

      Excluir
  5. Eu já tinha ouvido falar desse livro em outros blogs e até mesmo em outros livros
    Achei a resenha bem interessante

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indico a leitura, vale muito a pena.
      Beijos.

      Excluir
  6. Esse livro parece ser bem interessante. Só que vejo muitas resenhas negativas e outras tantas positivas e fico na dúvida se leio ou não.
    Te desejo um Feliz Natal e ótimo Ano Novo
    Beijos
    Paloma Viricio- Monólogo de Julieta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sugiro que leia, eu mesma também fiquei com um pé atrás mais me surpreendi.
      Vale a pena.
      Para você também um Feliz Natal e feliz Ano Novo!
      Beijos.

      Excluir